Categorias
Dor Crônica e Coluna

Depoimento sobre o CINDOR

Dr. Ricardo fernandes Wakmin


Categorias
Dor Crônica e Coluna

Radiofrequência, e o tratamento da dor

Radiofrequência é um procedimento seguro e moderno, muito utilizado no tratamento de diferentes tipos de dores. Houve uma ampliação no uso das técnicas, inclusive sendo considerado em muitos casos como uma alternativa a procedimentos mais invasivos. A Radiofrequência é nos dias de hoje uma das principais indicações de tratamento para diversos tipos de dor na coluna.
A Radiofrequência funciona basicamente da seguinte forma: uma corrente elétrica de alta frequência (500.000 Hz) é produzida por um aparelho chamado gerador de radiofrequência. A onda é transmitida através de um cabo até um eletrodo que é colocado dentro de uma agulha. A agulha é inserida através da pele do paciente. A onda de radiofrequência, que percorre o eletrodo até a ponta da agulha, queima o nervo, impedindo que ele conduza o sinal da dor até o cérebro.
Na realidade, há dois tipos diferentes de Radiofrequência. O parágrafo acima descreveu a Radiofrequência Convencional. O outro tipo é chamado de Radiofrequência Pulsátil. A principal diferença é que, nesta última, o gerador, ao invés de emitir ondas de forma contínua, gera pulsos em intervalos definidos. Com isso não é gerado calor suficiente para queimar o nervo, ocorrendo uma modulação das vias da dor pelo campo eletromagnético gerado. A Radiofrequência Pulsada é utilizada em estruturas nervosas que, além de carregar impulsos sensitivos, também são responsáveis pela atividade motora de músculos. Como a técnica não queima o nervo, não há prejuízo na função motora.
Em ambos os tipos de Radiofrequência, é utilizada a Fluoroscopia para auxiliar o médico na localização exata dos pontos onde são realizados o procedimentos. Trata-se de uma câmera de vídeo acoplada a um aparelho de Raio-x, mecanismo este que permite ao profissional localizar a área de inserção da agulha em tempo real, minimizando os riscos de lesões indesejadas e aumentando em muito a segurança do procedimento. Outra forma de localização é a utilização do ultrassom.
Logo depois de realizado o procedimento, o paciente pode sentir um aumento da dor por aproximadamente uma semana e então se inicia uma melhora progressiva ao longo de 6 a 8 semanas. No início, alguns pacientes descrevem uma sensação de queimação, como se a pele estivesse queimada pelo sol. Esta sensação não costuma durar mais de 2 semanas e pode ser atenuada por cremes, medicação ou compressas mornas no local
A melhora dos sintomas costuma durar de 6 meses a 1 ano após o procedimento, período durante o qual o paciente deve aproveitar e se dedicar a um programa de reabilitação fisioterápica orientada por profissionais da área, aumentando as chances de não recorrência da dor. Caso a dor volte, nada impede que o procedimento seja repetido.

Categorias
Dor Crônica e Coluna

O que são as injeções de Esteróides Peridurais

Injeções esteroides epidural (ESIs) são uma opção de tratamento comum para muitas formas de dor lombar e dor na perna. Eles têm sido usados para essas dores em região de membros inferiores desde 1952 e ainda são uma parte integrante do tratamento não-cirúrgico de dor ciática e lombalgia. O objetivo do uso dessas injeções é o alívio da dor, às vezes a injeção por si só é suficiente para prestar socorro, mas comumente uma injeção peridural é utilizada em combinação com um programa de reabilitação global para fornecer o benefício adicional.
A maioria dos profissionais concordam que, enquanto os efeitos da injeção tendem a ser temporários – proporcionando alívio da dor durante uma semana até um ano – uma peridural pode ser muito benéfico para um paciente durante um episódio agudo de ciática e / ou dor na perna. A injeção pode proporcionar alívio da dor suficiente para permitir que um paciente possa avançar com um programa de reabilitação, alongamento e exercícios. Se a injeção inicial é eficaz para um paciente, ela pode ser reutilizada duas ou tres vezes um período de um ano.
Além da região lombar (região lombar), injeções epidurais de esteróides são usados para erradicar a dor sentida no pescoço (cervical ) e na região da coluna torácica. Este artigo incide sobre injeções epidural na região lombar usado para tratar a dor lombar e dor radicular (também referida como dor nas pernas ou ciática).
A eficácia de injeções
Embora vários estudos documentem os benefícios a curto prazo de injeções esteróides epidural , os dados sobre a eficácia a longo prazo são menos convincentes. Com efeito, a eficácia de injeções esteróides epidural lombar continua a ser um tópico de debate. Esta é acentuada pela falta de estudos adequadamente realizada.
Mais estudos são necessários para definir adequadamente o papel de infiltração peridural de corticosteróides em dores lombares e ciáticas. Apesar disso, a maioria dos estudos relatam que mais de 50% dos pacientes encontram alívio da dor mensuráveis com injeções esteróides epidural. Eles também ressaltam a necessidade de recrutar pacientes para os serviços de profissionais com vasta experiência administrar injeções e que sempre usam fluoroscopia para assegurar a colocação exata. Por exemplo, muitos estudos não incluem o uso de fluoroscopia ou raios-x para verificar o posicionamento correto da medicação, apesar de orientação fluoroscopia ser rotineiramente utilizada hoje. Além disso, muitos estudos não classificam os pacientes de acordo com o diagnóstico e tendem a colocar diferentes tipos de dor junto dos dados. Estas falhas metodológicas tendem a levar a uma interpretação e aplicação dos resultados do estudo difícil, quase impossível.
Os potenciais benefícios de injeções
Essas injeções colocam o medicamento diretamente (ou muito próximo) da fonte de geração de dor. Em contraste, os esteroides por via oral e analgésicos têm uma dispersão, pois são menos focados e podem ter efeitos secundários inaceitáveis. Além disso, a grande maioria da dor resulta de uma inflamação química, uma injeção peridural pode ajudar a controlar a inflamação local, enquanto expulsa células inflamdas e produtos químicos a partir da área local onde pode contribuir e agravar a dor.

Categorias
Dor Crônica e Coluna

Entendendo a Dor sacroiliaca

A dor no sacro ilíaco também é conhecida como dor sacroilíaca, ela ocorre na área lombar e das nádegas. O problema dessa dor é que em muitos casos a origem do incômodo é difícil de ser identificada, e isso pode dificultar o diagnóstico. Para te ajudar um pouco vamos falar sobre essa dor e explicar onde ela se origina, dessa forma você terá mais facilidade para identificar a dor e ajudar seu médico.
O sacro possui uma articulação sacroilíaca que faz junção entre a parte inferior da coluna que é o sacro com a pelve. Os ligamentos são bem fortes, ela precisa ser forte para sustentar o torso quando ficamos de pé.
Quando você sente uma dor nesse local existem alguns motivos, ela pode, por exemplo, ser resultado de uma inflamação ou lesão. O sacro é um osso triangular e grande que se localiza na base da coluna e na parte superior da cavidade pélvica. Ele se conecta a última vértebra lombar e ao osso do cóccix

A pressão exercida nessa região pode comprimir os nervos e originar a dor e com isso o paciente pode sentir algumas limitações de movimento. Muitos fatores podem causar essa doença, a dor sacro ilíaca pode acontecer por causa de lesões traumáticas, gravidez, infecção da articulação sacroilíaca e outros.

Vamos conhecer algumas causas aqui para, quem sabe, evitar algumas delas. É claro que alguns eventos não podem ser evitados como a dor sacro ilíaca na gravidez. Mas em alguns casos é possível evitar, principalmente se você já sofreu com essa dor e sabe como é chato. Você precisa ficar sempre atento e evitar esse incômodo sempre que possível.
Não existe um motivo muito claro de como a dor é causada, existem suspeitas de alteração no movimento normal da articulação e isso pode a principal culpa da dor sacroilíaca. Mas existem algumas causas, o estresse articular, por exemplo, pode ser um dos problemas que causam a dor.

Quando a pessoa exagera demais nos movimentos ou quando faz poucos movimentos a dor também pode aparecer. É claro que esses movimentos estão ligados a articulação e ao osso sacro. Quando o movimento é exagerado a dor é sentida geralmente na parte inferior das costas ou quadril, quando o movimento é pouco a dor ocorre de um lado da região lombar ou nas nádegas e estende-se até as pernas.
Essas são as causas mais comum do problema de dor sacro ilíaco, mas existem outras, assim que você sentir qualquer incomodo nesse local, mesmo que não tenha apresentado nenhuma dessas causas aparentes é interessante procurar um médico.

Sentir qualquer tipo de dor é muito ruim e ninguém gosta, por isso o quanto antes você procurar um médico será melhor.

Nós sempre mostramos algumas causas, geralmente as mais comuns, mas nem sempre é assim que acontece, talvez uma posição prolongada ou uma queda pode causar a dor. Talvez você caiu três dias atrás, mas só agora o problema começou a aparecer. Por isso é tão importante contar tudo ao médico, pois um pequeno detalhe pode fazer uma grande diferença e ajudar no tratamento que veremos logo mais.

Para concluir a questão das causas, devemos informar que se você fez uma cirurgia relacionada a coluna ou outro lugar que tem contato com o sacro é importe visitar o médico e fazer o pós operatório correto. Algumas vezes nesse caso a dor sacro ilíaco pode aparecer e se isso ocorrer você precisa procurar o médico que fez a cirurgia para conferir se está tudo bem.